Josenilson F. Leite - Poeta de Garanhuns
Poemas da vida, palavras do coração
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


Poema do vazio


As vezes paro para pensar e me isolo do mundo.
Tento escrever poema mas as palavras somem
Na hora que mais preciso.

Não vou desistir, persistirei até o fim, até que elas voltem Aos poemas feitos por mim.
 
Quero passar para o papel tudo que sinto nesse momento. Quero desabafar, mas não consigo.
Parece que tem um vazio em minha mente.
Eu paro, mas não consigo pensar em nada.
 

Insisto, tento pensar, tento escrever
Mas parece que sou um aparelho de tv fora do ar,
Estático, em silêncio, sem passar imagens precisas aos meus poemas.

Nesse exato momento que escrevo as palavras estão vazias, sem sentido, com difícil entendimento.
Elas me abandonaram, mas mesmo assim,
espero que me entendas caro leitor,
pois trazes alegria a mim, ao entender esse poeta que inicia.

Vou terminar agora, pois achei a solução:
se as palavras me abandonarem, farei poemas do vazio.

 
Josenilson Leite Poeta de Garanhuns
Enviado por Josenilson Leite Poeta de Garanhuns em 08/08/2012
Alterado em 26/12/2015

Música: -

Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

VIDA EM VERSO E RIMA R$33,00 História de um Campeão R$3,00
Site do Escritor criado por Recanto das Letras